segunda-feira, novembro 20, 2006

Existências...


Há acontecimentos na vida que, em questão de segundos, tornam todas as nossas prioridades simples, óbvias e inequivocas.
Passamos dias e semanas, e anos e repensar as nossas escolhas, a tentar perceber o que é que é importante. Algumas coisas são mais importantes que outras, é claro. Mas no dia a dia, nem sempre as tratamos como se fossem assim tão importantes. Elas estão lá.
Então, um dia, numa questão de segundos, olhamos para o lado e a nossa filha de dois anos - que estava ali AGORA mesmo - não está ali. É um sábado de Novembro e, estupidamente, estou dentro de um Centro Comercial.

Não há descrição para os minutos que que passam a seguir.

Para a correria de um lado para o outro, para a mente a tentar lutar contra si propria, para não imaginar os piores cenários possíveis. Para o instante em que pedimos a protecção de Deus, do Anjo da Guarda, ou seja lá de quem for. Para o momento em que vejo a minha vida a passar-me diante dos meus olhos e percebo que nada tem sentido sem a presença desta serzinho que tanto mudou a minha existência.

Para o momento em que me dizem que foi encontrada e em que ela chega de mãos dadas com o segurança, a comer a sua bolacha, super descontraída e me abraça porque acha que estou preocupada.
A sua visão do mundo é tão segura que não se assustou, achou normal o "sinhô" ter ido buscá-la, diz que estava à minha procura. Confirmou as suas crenças de segurança no mundo.
Eu apertei-a nos braços, tentei sair dali o mais rapidamente possível e de repente todos os meus problemas existenciais pareciam nada perante a grandiosa oportunidade que a vida me deu de ter esta criança, de partilhar com ela...

Tudo aconteceu em menos de 10 minutos e sinto que perdi vários anos de vida. E que não tenciono perder mais nada.

3 comentários:

Neptuna disse...

Aí mulher!! que susto valente! Nessas alturas tudo se coloca em causa.. Nem consigo imaginar!

Lita disse...

Pois... a imaginação não chega lá, de facto....

Olavo disse...

Imagino que seja uma situação de absoluta contrição, dor e desespero. Infelizmente, temos a nossa consciencia banhada por historias reais que acabaram mal, ou simplesmente, não acabaram até hoje...Os anos que perdeste naqueles minutos, recuperas-te no segundo em que viste o seu sorriso confiante e descontraido...já os cabelos brancos...