quinta-feira, maio 18, 2006

Mudar

Mudei de perfume.

Parece tão banal, não é? A maioria das pessoas tem vários perfumes que usa de acordo com os dias, as disposições.

Mas eu não. Uso o mesmo perfume há 12 anos. Nunca pus nenhum outro ao longo desse tempo. Era o meu perfume. Todos o sabiam. O Gualter costumava dizer-me, cada vez que me dava dois beijos na cara, que o meu cheiro lhe recordava de mim!!!! Que era inconfundível, tão inconfundível que esse cheiro me pertencia.

O Nelson, depois de vários anos de namoro, um dia percebeu que o que ele considerava o meu cheiro era o cheiro do meu perfume... dizia ele que gostava do meu cheiro porque era natural!!!!!
E era. Porque eu também o associava a mim, à minha personalidade, à marca que eu queria deixar no mundo.

Sou de mudanças drásticas. Não tenho medo de saltar de emprego para emprego, de casa, de amigos, até. Não tenho muito medo do mundo, nem do tempo, nem de experiências novas.
Mas não mudo o cabelo, não mudo os móveis de minha casa de lugar e não mudo de perfume. Há coisas que têm de continuar a ser locais seguros. Como o banco verde da Praia de Faro, onde me sentei, a ver o por do sol, mais vezes do que seria possível descrever. Como a Carla, com quem continuo a conversa que começámos a ter aos 12 anos e continuámos por aí fora, por carta, por telefone, pessoalmente, às vezes com espaços de anos entre elas, outras vezes com espaços de minutos. Como a Lua, que está sempre lá, mesmo nos dias em que não se vê.

Mas o meu perfume acabou e não comprei outro frasco. Ninguém me ofereceu outro. E os dias foram passando... sem perfume. E mais uma vez a vida me provou que eu não sou nada que eu possa descrever. Eu não sou um perfume, uma imagem, uma personalidade. Eu não sou uma mulher, uma companheira, uma amiga, uma mãe, uma trabalhadora. Eu sou. E isso significa que tudo o que me der na veneta me é permitido, desde que não interfira na "Veneta" dos outros.

O Nuno dizia, pela 3ª vez, no outro dia, uma frase do Fernando Pessoa. "Aconteça o que acontecer, não será maior do que a minha alma." É verdade. Nem o meu perfume.

3 comentários:

Nonnus disse...

Olha, e já agora...

... que perfume é esse? :-)))

Lita disse...

Tu...

Lita disse...

... És terrível!!!!