terça-feira, maio 12, 2009

Antes e depois

Era nos momentos em que me sentia pequena, desinteressante e sem trajectos que virava tudo ao contrário. Nesses dias, vestia o sorriso mais aberto, escolhia a roupa que ofuscasse os pensamentos mais obscuros e procurava o sol e a companhia que me ajudasse a rir toda a tarde.

A minha energia contagiava os que estavam em volta e, se pousasse um olhar cinzento no horizonte, num instante perdido, os comentários envolviam-me de mistério e perguntas silenciosas. Não importava. Era um rastro que não me importava de deixar.

Quando regressava, a energia contagiara-me a mim também ou, caso assim não fosse, tornava-se mais fácil conviver comigo.

Hoje já não o consigo fazer. Já não encontro as vestes certas para apagar o que de mim emana.
Se estou triste, não sorrio. Não demasiado. Aguardo que a chuva amaine e que dias mais luminosos cheguem.
Aguardo.

19 comentários:

Kali disse...

Acho que isso se chama "ser verdadeira comigo mesma e aceitar a vida como ela é" :)

Bjs

Lita disse...

Sim, parece-me que estás certa. :)

Pedro Barata disse...

Positivismo ajuda sempre, amiga.
Beijinhos

Lita disse...

É verdade. E a contemplação também. ;)

Mag disse...

Estás mais "transparente", apenas... aceitaste que tudo tem o seu tempo, o seu momento no ciclo, e que tudo deve ser vivido tal como é. Será um pouco isso?
Aguardar, dar-nos tempo para pensar, para maturar as ideias, também é muito importante.
Também eu aguardo.
Beijo

Lita disse...

Sim, transparente é a palavra, acho. Estou certa de que esta forma de estar mais rapidamente me centra e me alinha com quem eu sou. Dar-nos espaço para sentir.
Abraço.

lilipat2008 disse...

Não tens que pôr nenhuma máscara...sê quem és e o que sentes, e pronto...:)
Mas não te esqueças de pôr um sorriso de vez em quando para fugires àqueles cuscos que se mostram muito preocupados mas o que realmente querem é saber o que se passa para ir contar a outros...lol...dá sempre jeito um sorriso destes...

bjitos

Lita disse...

Sabes, acho que muitas vezes as pessoas se sentem incomodadas com a falta de sorriso. Não o mau humor, não o drama, mas a melancolia, a tristeza. Eu tenho uma teoria sobre isso... :)
Beijos

Rice Man disse...

A paciência é uma virtude. ;)

Lita disse...

E a forma de a treinar é... esperando... ;)

Fenix disse...

Eu também era assim.
Depois deixei de ser. Perdi-me de mim própria. Achei que seria mais feliz, mais madura, da outra forma.
Mas vi que não. Eu preciso de sorrir, rir, deitar para fora e contagiar quem me rodeia com energia. Mesmo que a não tenha. Expandindo também recebo.
Tive que me procurar e estou a regressar a mim.

Beijinhos
Bom regresso.
São

lilipat2008 disse...

Tens?...conta, conta...:)

Intruso disse...

tb eu aguardo...) Percebo isso.

★ Aralis ★ disse...

Nada de fingimentos é sempre a melhor opção.
Já dizia o sábio "sê verdadeiro ctg mesmo"
e eu acrescento, permite-te sentir o que sentes e ponto!

jokitas

izzie disse...

Sente... bem.
Acho que sabes o que quero dizer.

Abraço apertado,

Kayla disse...

Alma na alma.:)

Caluda disse...

Fazia precisamente o mesmo... Mas um dia também eu passei a aceitar os dias cinzentos como são... Deixei de os censurar e já não os forço a ir embora.
Sei que, mais dia menos dia, acabo por me fartar do preto e branco. E que as cores voltam ainda mais vivas e puras do que antes... mesmo que seja por pouco tempo :)

Alguém disse...

Cada um reage da melhor maneira que consegue. O ideal mesmo era fazer com fazias antes...mas se já não dá, há-de dar como fazes agora... É uma daquelas evoluções, sei lá. Se boa ou má, tu o puderás dizer :) Espero que te ajude, sinceramente!

beijinho

Blogadinha disse...

Permanece a autenticidade!
Resta recuperar o optimismo...

Procura-te e encontrarás.
Força nisso.
Bjo