quarta-feira, maio 27, 2009

Think Positive


"It sure is hard to get really angry at someone, when you can think of all the reasons you love them."
TUT
Foi mais ou menos em 96, e recordo-o, porque - como já devo ter referido, esse foi um ano para esquecer. Nesse ano, parecia que nada corria bem. Uma vida louca e descontrolada que culminara num acidente terrível. A perda de objectivos. Um coração despedaçado. Foi a primeira vez que me senti perto de uma depressão - daquelas, à séria.

Encontrei-a por acaso. Já não nos víamos há uns anos. Estranho, ser ela, a Marta. Falei-lhe da falta de vontade de viver. E ela disse-me que já vivera o mesmo.

- Porque não te centras naquilo que funciona? - perguntou. - Experimenta, só por três dias.

Depois de estar com ela peguei no meu velho caderno - desde que me lembro que há um caderno a acompanhar-me - e resolvi começar no dia seguinte. Não procurei coisas extraordinárias. Apenas pequenos pormenores.

O facto do comboio chegar a horas. O sabor de um sumo de laranja. O sorriso de um desconhecido. A troca de olhares cúmplices entre duas amigas. Dançar ao som da música preferida. O sol a acariciar-me a pele. Uma gargalhada vigorosa.

Três dias. E a verdade é que quanto mais eu me centrava nestas coisas, mais coisas via. Sempre tinham lá estado. Eu é que não estava pronta para elas.

Mas os milagres também se davam. Porque a partir do instante em que eu abria a porta à vida, ela entrava sem pedir licença. E o inesperado acontecia. A luz acontecia. E eu recuperei-me a mim mesma.

Mais tarde estudei isto. O poder da intenção, do pensamento positivo - não o pensamento positivo alienado, mas saber ver a luz, por entre a sombra, descobrir o equilíbrio em todas as coisas. Mais tarde, muitas outras coisas vieram a fazer sentido. Alinhar-me comigo e não colocar o meu poder pessoal nas mãos dos outros. Responsabilizar-me por todas as minhas escolhas. Amar mais. Ver o melhor do outro. Ver o melhor de mim. O melhor do mundo.
Acreditar que hoje é melhor do que ontem e amanhã será melhor que hoje. Eu acredito MESMO nisso.
Excelente dia para todos!

22 comentários:

dinamene disse...

Lembro-me tão bem de teres esse caderno!!

...Dar valor ao que realmente importa, ao que se tem, pensar positivo...

Conheces o conto "O circulo do 99" de Jorge Bucay?!

Lita disse...

Tenho escritos teus nesse caderno... :)

Mei disse...

A nossa maior força é aquela que escolhemos ter! Também estou a passar por uma fase complexa... um dia destes conto-te.
Beijinhos

p.s. Vou pedir-te "emprestadada" a frase de abertura para o meu cantinho. És inspiradora, minha querida amiga bloguista :*

Mei disse...

Ai esqueci-me: a roupinha nova assenta que nem um vestidinho de princesa alada, digo isto porque o teu blog é uma menina, definitivamente.

Lita disse...

Mei, obrigada pelas palavras lindíssimas. Leva a frase, está aqui para ser oferecida a todos!

Quanto à roupa, nunca tinha pensado nisso mas, sim, definitivamente, é uma menina! :D

Rice Man disse...

Sabes... também acredito nisso. :)

Quando nos concentramos nas coisas más não vemos mais nada, mesmo que esteja à nossa frente... mas as coisas boas não desaparecem sem mais nem menos, nós é que escolhemos se as queremos ver ou não.

Mag disse...

Faz muito sentido este teu post... é bem verdade que se soubermos apreciar as pequenas coisas da vida (apenas por elas mesmas, sem expectativas), tudo toma uma cor mais vibrante. Às vezes nem nos damos conta do quanto estamos a perder enquanto a vida, simplesmente, acontece!...

Positive thinking ajuda muito a fazer acontecer. O percebermos que somos nós que pomos a nossa vida em marcha. E que o Universo nos dá aquilo de que realmente precisamos.

Gosto muito da ideia de ver o melhor nos outros... :)

Lita disse...

Rice Man, é verdade! A nossa realidade não é mais do que a percepção que temos do mundo filtrada pelas nossas próprias crenças. Por isso, aquilo que vemos não é mais nem menos do que aquilo que somos/acreditamos.
Beijo grande.

Mag, tive um formador - o melhor até hoje - que me dizía sempre duas frases que me ficaram.
1ª Keep it simple.
2ª Energy flows where atention goes.

Acho que dizem tudo. :)

João disse...

Dá vontade de imprimir este texto, guardá-lo dentro do livro que tenho para ler à noite e assim lê-lo todos os dias, para me lembrar que há muita coisa que está mesmo nas pequenas coisas e isso pode ajudar.

Obrigado ;)

Lita disse...

João, tu és um querido! Sim, muitas vezes passa tudo pelas pequenas coisas. Abraço!

Blogadinha disse...

Lá diz o pensamento oriental que a felicidade futura começa no presente. Sempre ao nosso lado, em pormenores ou vista mais atenta!

Desafio para ti neste blogue:
http://blogadinhadosvirtuais.blogs.sapo.pt/66429.html

Bjos

lilipat2008 disse...

Muito bonitas e positivas estas palavras...e foi grande essa tua amiga...:D

bjitos

Lita disse...

Blogadinha, desafio ultra aceite! :)

lilipat, foi ela mesma!

Sayuri disse...

Pena que haja gente com os olhos fechados, e que por muito que se lhes diga, mantêm o seu nivel de sofrimento. E não custa nada tentar! :)
Vais no domingo?

Lopes disse...

Para mim, o difícil não é pensar estas coisas todas, é aceder a elas quando desisto de (quase) tudo e deixo de acreditar que algo pode mudar... e aí? Onde posso ir buscar forças para tentar algo de diferente?

jah bless ithren's

Lita disse...

Sayuri, e quantas vezes somos nós a fazê-lo?
Não vou, este fim de semana é dedicado a festas de aniversário infantis...

Lopes, acho que essa é a aprendizagem de todos nós... eu acho que só podemos ir buscar forças a nós... mas quando descobrir digo-te... :)

Kali disse...

O teu post tocou-me a alma e o coração :)

Concordo plenamente contigo no "...saber ver a luz, por entre a sombra, descobrir o equilíbrio em todas as coisas."

Beijinhos

izzie disse...

Só tu para me fazeres sorrir assim... e para continuar com todo este carinho e reconhecimento por mais dias que passem.
Obrigada por tudo... porque tu também abres portas :)

Abraço apertado,

Kayla disse...

Os teus ensinamentos centram sempre!
ès uma grande mulher !!!

Keep it simple!:)

Lita disse...

Kali, tal como os teus me tocam... muito! Obrigada!

izzie, abraço! :)

Kayla, é o espelho, miga! ;)

Mel disse...

Porra, consegues-me emocionar vezes sem conta...

1996 foi o ano mais triste da minha vida, foi naquele ano que uma parte de mim morreu... Foi o ano em que me roubaram algo de muito valioso.
Acho que nessa altura me fez falta uma amiga como a tua, em que bastava uma frase para aliviar a dor e fazer ver que viver vale a pena...sendo assim, levei anos a aprender isso, ainda hoje estou a aprender...:)

Beijo bem grande!

Lita disse...

Mel, acho que é aquela aprendizagem que dura uma vida... :)
Beijinho.