sexta-feira, novembro 28, 2008

Encruzilhada - para a A.

A vida não espera por ti.
Com isto, não quero dizer que não apareçam novas oportunidades e escolhas. Quero apenas dizer que amanhã as circunstâncias não serão iguais a hoje.

Eu sei que não está fácil, que te sentes dentro de um espaço pequeno, sem portas nem janelas, e a cada brecha de luz gritam-te aos ouvidos "Tens de fazer aquilo que está certo", "tens de pensar nos outros", "tens de fazer sacrifícios, toda a gente tem".

Ouve, aquilo que, mesmo sem consciência, te estão a dizer é "não abanes muito porque assim está bem - para nós!", "tens de fazer aquilo que está certo - para nós!", tens de fazer sacrifícios para que nós não o tenhamos de fazer!".

As nossas escolhas têm um preço. Podem chamar-lhe sacrifício, eu prefiro chamar-lhe preço. Há um preço a pagar pela tua liberdade. A eterna dúvida sobre se terá sido o melhor, menos dinheiro, uma casa mais pequena, muitos ajustes e o olhar de crítica dos outros sobre ti. A seu tempo, novas oportunidades, novas pessoas, novos desafios.

Há, também um preço, para ficares aí. Esse ninguém notará. Porque será interno. A desistência de todas as coisas que não viveste e que sentes que queres viver. O definhar, que eu já sinto em ti, a morte lenta de quem não acredita ter o direito de viver. Mas algum conforto, o orgulho dos outros por teres sido "uma boa menina". E, a seu tempo, novamente, novas oportunidades e novos desafios.

Nenhum é, realmente, melhor ou pior do que outro. O peso de cada escolha, está apenas no teu coração. Para mim, amiga, não importa o que escolhas. Dar-te-ei a mão.

12 comentários:

Sayuri disse...

Tantos sacrificios e que preços tão altos...bolas!...

Lita disse...

Concordo... e é tão complicado para quem está a passar pelas coisas... e tão fácil apontar o dedo, para quem está de fora!

Sayuri disse...

É sempre assim, infelizmente...

Lita disse...

Yap... na maioria das vezes...

Nelson A. Soares disse...

Mas que texto bonito...


Adorei. O último parágrafo está maravilhoso. É de amigos assim que se precisa... Sortuda de quem te tiver, que és uma amiga de verdade.


Adorei, mais uma vez...



Stay Well

Lita disse...

Obrigada... muito!
:)

Sandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra disse...

Ao ler este texto parece que escreveste cada linha para mim. Desculpa lá o egocentrismo, mas acentou-me que nem uma luva!!
Obrigado.
Parece que afinal o texto pode servir a mais do que uma amiga :)
beijinhos luminosos

Lita disse...

Não te desculpes, porque não existem coincidências.
Obrigada eu. :)
Um enorme abraço.

Sandra disse...

transcrevi o teu texto nas minhas estorias para despertar em: www.estoriasparadespertar.blogspot.com
Como te disse, apesar de ser para um, acho que serve para muitos :)
Beijinhos

Lita disse...

Obrigada!!! :)

Estive nos teus blogues... espantosos!

Sandra disse...

Obrigada! Ainda são uns bébezinhos, mas estão a crescer. :) Muitos beijinhos