domingo, dezembro 28, 2008

Crises e Oportunidades

Há um ano atrás, ofereceram-me um emprego irrecusável que, no final, era apenas fogo de vista. Nem cheguei a começar. Mas, entretanto, já tinha saído do local onde estava.

Início do ano, uma família, contas para pagar e ali estava eu, desempregada. Apesar de tudo, acabou por não ser tão dramático como se antevia.

Não acredito em coincidências e sabia que aquilo não estava a acontecer sem motivos. Na verdade, sentia que estava na altura de sair de onde estava ou não o teria feito com tamanha prontidão.

A verdade é que, um mês depois, resolvi aceitar a coisa e ver o que é que a vida tinha para me dar. Tinha um projecto para acabar, em casa, que me deu mais prazer do que a maioria das coisas que já fiz na vida. Dinheiro, ia fazendo uns biscates, umas traduções, arranjei um part-time que não tinha nada a ver com a minha área... enfim, safei-me.

Cerca de duas semanas depois de terminar esse projecto, o emprego novo chegou. Veio por e-mail, com oferta. Fui à entrevista e uma semana depois estava a trabalhar. Pensei ter aprendido, nesta altura, que temos de aproveitar aquilo que a vida nos dá, as oportunidades escondidas por detrás de um "problema".Mas esquecemo-nos com facilidade destas coisas...

Tenho andado numa correria, porque quero fazer tudo, os trabalhos, estar com a família, organizar a casa e a vida... entre mais mil e uma coisas... e depois vem uma semana de férias, em que sabemos que vamos ter pouquíssimo tempo, mas não deixamos de pensar "vou organizar-me naquela altura".

Resposta: gripe com otite e quatro ou cinco dias de cama. Não dá para manipular a vida. Não existem dias para planos de vida. Há que agir, a cada instante, com o que temos. E aproveitar. Esta é a lição que (re)tirei dos últimos dias...

A coisa mais sábia a fazer, e que não fiz com a devida frequência, seria deitar-me e ler os livros que estão ali, a piscar-me o olho.

8 comentários:

kaila disse...

De facto não dá para fazer planos!...

Lita disse...

Uma colega minha dizia sempre que planos é aquilo que devemos fazer, sabendo sempre que os vamos modificar! :)

Hélio disse...

Pois é, a Vida é imprevisível, e tão depressa nos acontecem pequenas sincronicidades positivas que nos deixam extremamente felizes, como nos acontecem sincronicidades negativas (que chamamos normalmente de "contratempos") que nos fazem queixar amargamente da vida... A tua atitude em relação a esse contratempo foi a melhor possível: em vez de te focares na negatividade, observaste a pertinência do contratempo como sincronicidade e, assim, lição.
Parabéns pelo blog, está muito divertido, sem que esta diversão implique (como muitas vezes) futilidade.
Beijinhos :)

Lita disse...

Sincronicidade... aí está uma das minhas palavras favoritas, ou não fosse Jung um dos "meus irresistíveis".
Obrigada pelas palavras, pelo elogio e pela visita! :)

Neptuna disse...

"não faças planos para a vida para não estragares os planos que ela tem para ti" agostinho da silva.. beijinhos!!

Lita disse...

Absolutamente lindo!!!!
Bj

Dawa disse...

Isto é mais ou menos a história da minha vida. lol
É mesmo!
Beijo

Lita disse...

LOL
Isso, para ti, é bom ou mau?... :)