sexta-feira, dezembro 26, 2008

E passou...

Teve os doces, os tradicionais e os outros, a família de quem se sente saudades, o piscar de luzes da árvore (sem música, por favor!), as brincadeiras entre primos, que mesmo na casa dos trinta se comportam juntos como se tivessem dez, as conversas "humilhantes" sobre episódios antigos, as gargalhadas, os risos.

A troca de prendas... sobretudo o brilho do olhar dela, por o Pai Natal ter chegado. Nem eram as prendas em si, só o rasgar do papel a fazia sorrir de deleite.

E a mim, também...

6 comentários:

Sayuri disse...

Tenho ou não tenho razão quando digo que com crianças é bem mais giro o Natal?? Hein? :)

Lita disse...

Nunca disse que não tinhas. É evidente que uma criança faz o Natal... o que eu não concordo é que a ausência delas tire a piadinha toda à coisa... mas sou eu. Sou uma previligiada nesse aspecto, sempre tive Natais excelentes!

Alguém disse...

O Natal acaba por ter sempre o seu encanto! :-) É óptimo sentirmo-nos tão bem ao ver os outros contentes!

beijinho

Lita disse...

Alguém, é verdade. Especialmente com crianças que nos contagiam... :)

Pedro Barata disse...

E isso é o mais importante, o sorriso da pequenada!
Bjinhos

Lita disse...

Nem mais. Bjos