quinta-feira, dezembro 18, 2008

Para ti...

Perguntei-te, um dia, porque raios os homens que conheço tendem a levar as suas conquistas aos mesmos locais que já levaram outras... a meu ver, muito do género técnica de engate, se funcionou com esta, há-de funcionar com aquela... surpreendeste-me, ao responderes que eles procuram colocar sempre a nova namorada em todos os lugares por onde andou a outra, "apagando os rastos", como forma de provar que a nova pessoa é a verdadeira, a única...

Não consigo, ainda, perceber a profundidade da coisa... apesar de explicar muitas interrogações da minha vida.

Posso dizer-te, e tu sabes, que eu não sou assim. Não gosto de repetir lugares. Na verdade, não gosto, sequer, de repetir emoções! Não posso, não quero apagar pessoas, sentimentos, instantes que me construíram, pela positiva ou pela negativa.

E se evoco esses sentimentos na escrita, não significa que determinada pessoa habite em mim... não dessa forma, ela habita, porque eu nunca amei ninguém da mesma forma, porque as minhas memórias são únicas e eu tenciono retê-las e vivenciá-las sempre que me apeteça! Mas isso não te diminuí, não te apaga, pois o meu presente és TU! Tu és aquilo que existe em mim.

Isto é o que eu sou! Quero manter-me inteira!

5 comentários:

Ianita disse...

......

Mas será que eles nunca vão entender?

Sayuri disse...

...eu às vezes gosto de levar pessoas novas aos velhos locais, porque são locais onde já fui feliz, e pretendo partilhar o lugar com essa pessoa nova...

Anónimo disse...

Há quem queira ter uma etiqueta na vida, uma marca, um mundo arrumado... bem sei que não é possível!

Há quem queira a voluntária entrega a um cativeiro de memórias e experiências, que sinta que a verdadeira liberdade é a entrega voluntária a um cativeiro... Não sei se isto é evoluído... temo que não.

São sonhos, são sentires.
São viveres de quem sente saber, quando lhe olha todos os dias, em carne ou em pensamento, que já encontrou o seu doce e eterno cárcere.

Skywalker disse...

Não entendo essa explicação . Levar as novas conquistas aos mesmos espaços das anteriores, não apaga nada. As recordações são sempre únicas e todas ficam registadas.

Beijokas

Lita disse...

Ianita, a mim não me entendem, é certo!!!!

Sayuri, É uma outra versão!

Anónimo, eu acredito nas escolhas pessoais. Quero aceitar as dos outros (o melhor possível) e quero que aceitem as minhas. E, sim!!!! Eu sei muito bem quem tu és!!!!

Skywalker, sério? Não entendes? Há uma outra explicação? :) Fico à espera...