quarta-feira, dezembro 03, 2008

Cruzamentos

Adoro o que faço. Mas não sou o que faço.

Considero-me muito mais do que isso, o trabalho é uma parte de minha vida, à qual não quero dar demasiado ênfase, até porque tenho outros trabalhos, e ainda outros propósitos, para além de interesses pessoais, vida familiar, social, e por aí além.

Quando trabalho, gosto de me entregar, de me dedicar. E gosto, nos outros momentos, de me entregar ao resto.

Não gosto... quando começo a pensar no trabalho, em casa. Detesto sonhar com o trabalho.

E vou fazer qualquer coisa em relação a isso...

4 comentários:

Nelson A. Soares disse...

"Adoro o que faço. Mas não sou o que faço.

Considero-me muito mais do que isso..."

Subscrevo totalmente. Só este blog já é uma grande demonstração disso mesmo! Fará aliado a tudo o resto...



Quanto ao sonhar com o trabalho, porque não tentar contornar isso? Acho muito bem... =)



Stay WEll

Sandra disse...

Pois ás vezes é dificil separar as coisas, mas não te preocupes muito. Como dizes é também uma parte tua, logo, nem sempre se desliga quando se quer. E no fundo com o que é que sonhamos se não com partes nossas. Se não for todas, todas as noites, está tudo bem :)

Ianita disse...

Opah... subscrevo totalmente, mas ainda não consegui foi dominar a mente de maneira a deixar de sonhar com coisas que não quero!

Quando descobrires como se faz... ;)

Kisses

Lita disse...

Nelson, pela centésima vez... :), muito obrigada. :)

Sandra, é verdade, é difícil e nem temos de separar as coisas. Mas há trabalho que não é necessário levar para casa... definitivamente!

Ianita, combinado. Quando eu descobrir, dou-te a fórmula! ;)